Professor Libório
Publicado em 28/04/2009 às 17:46

O Iran atual e o antigo “Cavalo de Tróia”

Muita gente conhece aquela história de um cavalo feito de madeira que os Gregos colocaram diante das muralhas da cidade de Tróia, isso na antiguidade e na Ásia menor. E que o cavalo fascinou de tal maneira os moradores de Tróia que abriram as portas das muralhas e arrastaram o lindo cavalo para dentro da cidade. Mas o cavalo trazia em seu bojo os soldados gregos que nas caladas da noite saíram do animal e destruíram a cidade.

Um outro acontecimento da antiguidade que até hoje se sabe é que, um certo Rei da Pérsia, chamado Ciro que também conquistou a Babilônia, Clássica veio a ser o maior amigo dos Judeus a ponto de ajuda-los a construir o segundo Templo Judaico em Jerusalém, do qual uma das correntes religiosas do Judaísmo veio a se organizar com o nome de Cristianismo.

Aqui vale lembrar esses dois fatos que, embora distantes e até diversos na cronologia histórica, chegam aos dias de hoje como reflexão sobre a visita do atual presidente do Iran, onde antigamente existiu o Reino da Pérsia governado por Ciro, um Rei sábio a serviço das forças espirituais mais avançadas daquela época. Passados milênios que comprovam a “reversibilidade do tempo”, eis que das ruínas da Pérsia, surge o atual Presidente do Iran que vem fazer uma visita ao Brasil, á convite do atual Ministro brasileiro das Relações Exteriores. E nada mais oportuno, portanto, do que tirar do passados certas lições para o presente. E assim sendo valo se fazer algumas suposições interpretativas do exemplo ingenuidade ou interesseira fascinação dos Troianos, e uma delas é conjeturar que não somente havia soldados gregos escondidos no cavalo, mas nas próprias muralhas havia soldado Troianos travestido de patriotas e combatentes, mas na verdade eram traidores e que tudo fizeram para convencer seu patrícios a trazerem o cavalo para dentro da cidade.

Não se tem certeza para garantir se os Troianos foram ingênuos ou interesseiros ao cobiçarem o cavalo dos Gregos, mas pela experiência que temos da história e da fraqueza dos governantes, que muitas vezes se defendem dizendo que “Não sabiam de nada” . Mas sabemos que os interesses econômicos dos comerciantes da politica não perdem a oportunidade para comprarem ‘cavalos de Tróia”, mesmo que isso seja a derrocada moral e ética de um povo.

Eis porque, e oportuno rever a história antiga e recente, no momento da vista do atual Presidente do Iran, e aqui temos de considerar que nada mais conveniente que um Presidente visite um outro pais, mas é justo e ético saber o que esse Presidente pensa e diz, pois a história guardou o exemplo do cavalo de Tróia e dos soldados escondidos nele. O que não conhecemos é quantos e quais são os “soldados Troianos” que tentam convencer um governo que não sabe de nada, a arrastar para nossa história um “presente de Grego”.

E sabemos de uma coisa única: foi um grande brasileiro chamado Osvaldo Aranha, embaixador do Brasil na Organização das Nações Unidas, que entendeu como lúcido estadista da importância da criação do Estado de Israel, e por isso é possível ter certeza que o nosso povo que participou da guerra contra o nazismo e o fascismo, vai lutar com todas as armas para que um novo holocausto do povo Judeu não se repita: agora e nunca mais.

Porém sabemos de outra coisa: que o atual Presidente do Iran, não tem nada do Grande Rei Ciro da Pérsia, nem que o nosso atual Ministro das Relações Exteriores, Dr. Celso Amorim, não segue em nada a tradição e o caminho traçado pelo grande e Estadista que foi o embaixador Osvaldo Aranha, disso, sim temos certeza, e não precisamos da visita do Presidente do Iran, para sabermos disso. O que não sabemos e nem podemos imaginar é se o nosso Presidente, sabe das ameaças do governo do Iran contra Israel. A historia está ao alcance de todos que querem saber, ou de quase todos.

As opiniões expressas ou insinuadas nas colunas deste portal pertencem aos seus respectivos autores e não representam, necessariamente, as do ParaibaNews.com ficando o portal livre de qualquer responsabilidade sobre qualquer consequência.

Professor Libório

Professor altivo e sereno, mestre dos caminhos perdidos.

http://paraibanews.com/author/liborio
liboriobermudas@ig.com.br

» mais artigos do colunista

( 2 ) » “O Iran atual e o antigo “Cavalo de Tróia””

  1. Valdenbergue dos Santos:

    Me parece que o autor do artigo “CAVALO DE TRÓIA”, confunde política com outras coisas, talvez ele tenha algum vúnculo com judeus, povo nada amistoso, miseravéis, nomades, que pregam e defendem a lei do “olho por olho, dente por dente, é o que diz a história. Nosso governo e nosso povo, devem está de portas abertas à qualquer Líder Mundial. Precisamos transmitir a judeus, arábes, sérvios etc… nossas experiências no que diz respeito a tolerância e a convivência pacífica, nós que somos uma verdadeira colcha de retalhos, podemos sim dá o exemplo.

  2. Claudio Melo:

    Excelente e lúcido comentário do Prof. Libório, que alerta para os troianos travestidos de patriotas e combatentes. Ao que parece um deles ja se manifestou. Pelo nome, sem os dos Santos, se parece um alemão da Gestapo em tempos mais recentes, defendendo a SS (PT) e Hitler (Lula).

Comentário do Leitor